Repelentes Infantil Kids

Mostrando 10 itens de 10

Mostrando 10 itens de 10

Mais sobre repelentes infantis

Quando falamos em infestação de mosquitos e as possíveis doenças que podem ser provocadas por eles, pensamos logo em buscar meios de prevenção, principalmente para nossos filhos. Dentre as formas mais efetivas temos variados tipos de repelentes que podemos utilizar, no entanto, quando o produto precisa ser utilizado em crianças, é preciso que certos cuidados sejam tomados, principalmente falando tratando-se de repelentes infantis.

Crianças e bebês possuem um tipo de pele muito mais sensível que adultos e podem desenvolver alergias caso seja utilizado algum produto com fórmulas que não sejam indicadas para esse fim. 

Além disso, bebês com menos de seis meses não devem usar nenhum tipo de repelente. 

Quando usar repelentes em crianças e bebês 

O uso de repelentes infantis é de grande importância, principalmente em um país tropical como o Brasil, sendo uma grande arma no combate de doenças como a dengue, febre-amarela, chikungunya e muitas outras que podem afetar e prejudicar a saúde de nossas crianças.

O uso de repelentes é sempre recomendado, quando se percebe o surgimento de mosquitos e insetos nocivos, como o Aedes Aegypti, principal vetor transmissor da dengue e outras doenças que podem levar o paciente a óbito.

Desse forma, sempre que perceber a presença ou morar em áreas propensas a proliferação desses insetos, procure utilizar repelentes para as crianças, evitando o adoecimento.

Então quando falamos de ambientes insalubres, sabemos o quanto se faz necessário tomar muitos cuidados para evitar essa proliferação de insetos nocivos. E como todo o cuidado é pouco, o uso de repelentes diariamente pode ser uma ótima opção para proteger a sua família. 

No entanto, se decidir que há a necessidade de utilizar repelente em crianças ou bebês, é preciso consultar um pediatra e utilizar o produto indicado por ele de acordo com as instruções do fabricante. 

Quais componentes o repelente infantil deve conter?

Dentre esses ingredientes, existem também os que são indicados para uso em crianças e os que devem ser evitados para certas idades. A seguir, explicamos um pouco sobre cada um desses ingredientes e suas funcionalidades e contra indicações.

DEET- esse é um dos princípios ativos mais eficazes e utilizados hoje em dia, e ele vem sendo utilizado desde os anos cinquenta por milhares de pessoas. Sua toxicidade é baixa e pode ser utilizado em produtos infantis desde que numa concentração não tão alta.

Segundo estudos, uma concentração de 4,75% de DEET oferece proteção por cerca de oitenta e oito minutos, 6,65% protege por cerca de 112 minutos e 23% protege por cerca de trezentos minutos. ele pode ser utilizado por crianças, mas alguns estudiosos possuem uma opinião controversa quanto a concentração desse ingrediente na formulação infantil. Nos Estados Unidos recomenda-se fórmulas com até 30% de concentração para crianças maiores de dois anos, enquanto que pediatras canadenses recomendam um máximo de 10% para crianças de seis meses a doze anos. No Brasil, a maioria dos produtos infantis possuem cerca de 10% de concentração de DEET em sua fórmula. 

Icaridina- esse princípio ativo é bem recente no mercado e já é indicado pela organização mundial de saúde por ser bastante promissor. Sua formulação é à base de pimenta. Uma concentração de 10% desse produto pode proteger por até cinco horas. Embora tenha seu efeito semelhante ao do DEET, a icaridina pode, na maioria das vezes, ser repassada em intervalos mais espaçados de tempo. 

IR3535 - esse ingrediente ativo já é utilizado na Europa há mais de vinte anos e tem uma estrutura química semelhante ao aminoácido alanina. Ele é bastante seguro e pode ser utilizado até mesmo por mulheres grávidas e crianças pequenas (6 meses a 2 anos). 

Todos os três ingredientes ativos podem ser encontrados em repelentes para crianças, o que poderá mudar entre um tipo e outro é o valor de concentração e a faixa etária de cada criança para determinado ingrediente.

Repelentes recomendados para crianças

Na hora de escolher um repelente para crianças, alguns fatores devem ser considerados. Como já foi dito anteriormente, para as que forem menores de seis meses são indicados apenas repelentes não tópicos, como barreiras mecânicas (roupa, telas, mosqueteiros, ventiladores, etc.). Já para crianças acima de seis meses até dois anos de idade, devem usar repelentes que contenham em sua formulação apenas o ingrediente ativo IR3535. Temos como exemplo: 

Já para crianças acima de dois anos, o ingrediente DEET já pode ser acrescido na formulação desde que numa concentração máxima de 10% e também a icaridina até 25%. Alguns mais indicados e utilizados são: 

Na Farmadelivery você encontra uma linha completa e exclusiva de repelentes para crianças, todos os produtos certificados e autorizados pela ANVISA, para que você e seus filhos tenham máxima proteção e segurança contra os mosquitos transmissores de doenças.

Fechar

Clique aqui e saiba mais sobre a nossa
Política de Envio.
Consulte no rodapé da loja nossas políticas.